Segurança e Limpeza

Coronavírus: como fazer uma limpeza para proteger sua empresa

Seguridade
Escrito por Seguridade

 

Com o aumento alarmante do número de casos do novo coronavírus no Brasil e em todo o mundo, medidas de higiene e limpeza tornaram-se essenciais para evitar a proliferação do vírus e desacelerar o número de pessoas que sobrecarregam o sistema de saúde.

Vemos, lemos e ouvimos no noticiário todos os dias a importância de lavar as mãos com frequência e de higienizar itens pessoais, entre outras medidas que cada um de nós deve tomar para fazer sua parte.

Mas como fica a limpeza em ambientes como empresas, transporte público e instituições? Quais são as medidas de higiene que esses lugares devem tomar? Acompanhe o post e descubra!

Boas práticas de limpeza profissional no combate ao coronavírus

A Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional (ABRALIMP) lançou o Manual de Procedimentos de Limpeza com orientações para as empresas sobre o combate e a prevenção à Covid-19.

O documento foi criado com base nas orientações do Ministério da Saúde, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A seguir, vamos analisar as principais diretrizes e mostrar como as empresas devem se preparar para encarar esse novo cenário.

1. Produtos químicos

Uma das principais vias de transmissão do novo coronavírus é por meio do contato das mãos com superfícies infectadas e posterior contato com olhos, nariz e boca. Sendo assim, a higienização e desinfecção adequada e frequente das superfícies é fundamental para conter a disseminação da doença.

Ainda não existem estudos que comprovem a eficácia de produtos específicos no combate ao vírus. Sabe-se, no entanto, que medidas cuidadosas de higiene são capazes de eliminá-lo de diferentes superfícies.

O processo de higienização divide-se em duas etapas. O primeiro passo é realizar a remoção de sujidades com o auxílio de produtos como:

  • Detergentes;
  • Limpadores;
  • Limpadores 2-em-1;
  • Multiusos;
  • Solução de ozônio aquoso.

Em seguida, é necessário realizar a desinfecção. Os principais ativos recomendados são:

  • Ácido peracético;
  • Biguanida polimérica;
  • Hipoclorito de sódio;
  • Peróxido de hidrogênio;
  • Quaternário de amônia;
  • Outros químicos liberados pela Anvisa.

Para garantir a eficácia do processo, é importante escolher produtos que contenham instruções no rótulo sobre o modo de uso, o número de registro na Anvisa e sua categoria, além de respeitar as orientações de diluição de cada fabricante. Importante apontar que o álcool em gel a 70% não é recomendado para higienização de superfícies e ambientes, devendo ser utilizado apenas para limpeza das mãos.

2. Equipamentos de Proteção Individual (EPI)

Para garantir a segurança dos profissionais que realizarão o processo de higienização, é indispensável o uso de EPIs que estejam de acordo com a NR6 do Ministério do Trabalho e que possuam certificado de aprovação. O protocolo para escolha dos equipamentos necessários vai depender do local a ser higienizado, sendo:

  • Ambientes comprovadamente contaminados ou com suspeita de contaminação:
  • Avental;
  • Botas ou sapatos fechados;
  • Luvas de trabalho pesado;
  • Máscara: de acordo com a Anvisa, os profissionais que realizam a limpeza de ambientes contaminados pelo Covid-19 devem utilizar máscaras cirúrgicas.
  • Óculos de ampla visão.
  • Demais ambientes:
  • Botas ou sapatos fechados;
  • Luvas;
  • Óculos de segurança.

Outros EPIs que podem ser utilizados para proteger os profissionais:

  • Propé descartável para proteção de calçados;
  • Touca ou macacão completo com touca produzidos de TNT ou polipropileno.

3. Equipamentos e maquinário

Durante a pandemia do novo coronavírus, os equipamentos escolhidos para a higienização dos ambientes devem possuir sistema lavável ou descartável. Os principais equipamentos são:

  • Balde com tampa para sistema pré-impregnado;
  • Baldes espremedores;
  • Borrifadores;
  • Cabos telescópicos;
  • Carrinho;
  • Discos e escovas;
  • Escova lavatina;
  • Kit para limpeza de vidros;
  • Pá coletora com tampa ou sistema descartável;
  • Panos de limpeza descartáveis;
  • Rodos;
  • Sinalizador de área interditada;
  • Sistema Mop;
  • Suporte limpa-tudo e fibras.

Em relação às máquinas, recomenda-se:

  • Aspiradores de pó e líquidos profissionais;
  • Enceradeiras e polidoras;
  • Lavadoras automáticas de piso;
  •  

Importante apontar que está vedado o uso de vassouras, uma vez que podem causar a suspensão de partículas infectadas.

4. Procedimentos

Todos os ambientes de uso coletivo, como empresas, instituições públicas e de ensino, supermercados, condomínios, transporte público, entre outros, devem se adaptar aos mais rígidos processos de limpeza profissional, esteja confirmada a contaminação por Covid-19 ou não.

O processo de higienização deve seguir uma sequência padronizada, priorizando o uso das técnicas, produtos e equipamentos mais adequados. Além disso, a principal recomendação é aumentar a frequência com que objetos e ambientes são limpos e desinfetados. Isso posto, vamos ver os principais pontos de atenção:

Objetos que devem ser higienizados:

É preciso atenção especial aos locais que têm mais contato com as pessoas, como:

  • Aparelhos de telefone;
  • Bancadas;
  • Barras de apoio;
  • Botões de elevadores;
  • Cadeiras;
  • Controles remotos;
  • Corrimãos;
  • Fechaduras;
  • Interruptores;
  • Mesas;
  • Mobília em geral;
  • Mouses;
  • Teclados;
  •  

Preparação

Antes de iniciar o serviço, os profissionais devem higienizar as mãos e colocar os EPIs necessários para as atividades e de acordo com o ambiente que irão higienizar. Além disso, todos os equipamentos e materiais que serão utilizados no processo devem ser preparados previamente.

Ambientes gerais

A limpeza e desinfecção de ambientes devem seguir um sentido único, evitando a contaminação de áreas já limpas. O procedimento adequado é o seguinte:

  • Iniciar a limpeza pela área menos suja;
  • Fazer varredura úmida;
  • Iniciar por paredes, vidros, superfícies e outros objetos; o piso deve ser deixado por último;
  • Utilizar cabos para manter distância das áreas de manuseio.

Procedimentos

A sequência dos procedimentos de limpeza e desinfecção devem seguir a seguinte lógica:

  • Limpeza seca;
  • Limpeza úmida;
  • Limpeza molhada.

Áreas, produtos, métodos e frequência

Abaixo, veja as recomendações da ABRALIMP para a limpeza e desinfecção de diferentes ambientes e objetos:

Após a conclusão dos trabalhos, é preciso atenção na retirada dos EPIs, sendo que os trabalhadores devem higienizar as mãos imediatamente. A empresa deve realizar o correto recolhimento dos EPIs utilizados, descartando de maneira adequada aqueles que não podem ser reaproveitados.

Em relação aos equipamentos e máquinas, é preciso higienizá-los e atentar ao manuseio para evitar contaminação. O descarte de resíduos líquidos e sólidos, como filtros de aspiradores de pó e a água da lavadora, deve ser feito em ambiente propício e com os EPIs necessários para proteger o profissional.

Concluindo…

Em tempos de coronavírus, as empresas devem se manter atualizadas em relação às recomendações do Ministério da Saúde, da OMS e da Anvisa, garantindo a adoção das práticas mais recentes de contenção e combate ao Covid-19.

Além disso, é fundamental realizar o correto treinamento dos trabalhadores, orientando-os sobre as melhores práticas para eliminação do vírus dos ambientes e objetos, e também para o manuseio de equipamentos e colocação/retirada dos EPIs para evitar sua contaminação.

Outro ponto de preocupação das empresas deve ser o inevitável aumento da demanda, uma vez que, mesmo sob medidas restritivas do governo, existe uma série de serviços que podem permanecer em funcionamento, como supermercados, farmácias, transporte público e até mesmo hospitais e demais unidades de saúde. Por isso, as empresas devem estar preparadas e se precaver diante do aumento do consumo de insumos, alterações no quadro de funcionários e situações emergenciais.

E como higienizar meu espaço do jeito certo?

Como você pôde ver, fazer a limpeza e desinfecção profissionais de ambientes não é uma tarefa fácil. É preciso expertise para conhecer os produtos, equipamentos e máquinas mais adequados para cada situação, bem como para realizar a armazenagem e o descarte corretos de resíduos.

Por isso, é fundamental contar com os serviços de uma empresa especializada. A Seguridade é uma empresa de terceirização de serviços que está no mercado desde 1991 e atende todo o sul do Brasil, São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro. Então, se estiver pensando em terceirizar seus serviços, conte com a Seguridade. Fale conosco!

Sobre o autor

Seguridade

Seguridade

A Seguridade é uma empresa consolidada no mercado, atendendo toda a região Sul do país e o estado de São Paulo, nos tornamos referência nos segmentos de segurança privada, limpeza e conservação, jardinagem, bombeiros industriais, serviços de rh e outros serviços.

Deixar comentário.

Share This