Processos de RH

7 boas práticas para diminuir o turnover na sua empresa

Escrito por Seguridade

Uma empresa que deseja sobreviver e crescer deve saber atrair e contratar talentos, bem como construir um ambiente de trabalho agradável e produtivo. Para tanto, precisa diminuir turnover e garantir que os mesmos colaboradores permaneçam por mais tempo.

Para ficar claro, o turnover é um indicador que mede a evasão de mão de obra de uma organização. Quando elevada, representa custos financeiros (por rescisões), perda de capital intelectual e depreciação da marca empregadora, hoje tão importante no mercado.

A questão é: como fazer isso? Como conseguir um turnover abaixo de 5%? Pensando no assunto, criamos um guia incrível para você. Neste post, separamos 7 dicas que vão ajudar você a diminuir turnover em sua empresa. Confira!

1. Mensure os resultados e defina metas desafiadoras

Peter Drucker, que é considerado o pai da administração moderna, disse certa vez que “se você não pode medir, não pode gerenciar”. Então se deseja reduzir o turnover, o primeiro passo é mensurar o status quo e definir metas inteligentes e desafiadoras para o futuro.

O cálculo é muito simples: basta dividir o total de funcionários que saíram da companhia pelo total de funcionários do mesmo período, depois multiplicar por 100. Não há um percentual ideal, pois isso varia de acordo com a política de retenção de cada corporação. Ainda assim, é comum encontrar estudos afirmando que ele deve ficar em torno de 5%.

Além disso, defina uma meta de melhoria que se adeque ao padrão SMART, que deve ser: específica, mensurável, alcançável, relevante e temporal. Depois, compartilhe com o time de RH e analise as várias possíveis estratégias para se chegar ao resultado esperado.

2. Aprimore o clima dentro da empresa

É cada vez maior a ênfase dada ao clima organizacional, especialmente quando o assunto é retenção de talentos. Para ficar mais compreensível, o clima representa a “atmosfera” dentro da empresa, podendo gerar sensações positivas ou negativas, motivadoras ou desmotivadoras.

Então, é importante que o gestor saiba construir um clima de qualidade, que proporcione satisfação e subsidie a construção de bons relacionamentos. Para tanto, uma dica fundamental é investir na melhoria da comunicação interna, incluindo novos canais como: murais de recados, aplicativos mobile, sistemas especializados, caixa de sugestões etc.

Existem diversos sinais que podem ajudá-lo a identificar um clima inadequado. Além da elevada rotatividade de funcionários, é possível destacar: o desperdício de tempo e insumos, o surgimento de conflitos interpessoais e até o número de processos trabalhistas.

3. Contrate com base nos valores compartilhados

O índice de turnover deve ser cuidado desde a aquisição de novos profissionais, ou melhor, durante todo o processo de recrutamento e seleção. Na maioria das vezes, durante esse processo, pensa-se apenas nos conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias ao candidato. Mas isso não é suficiente, deve-se refletir sobre seus valores.

Os valores são os princípios básicos que norteiam os profissionais, e podem variar bastante de acordo com cada pessoa. Contrate quem possui princípios parecidos com os da empresa, assim será mais fácil mantê-los aderentes à equipe e cultura organizacional. Para tanto, vale contar com novas tecnologias, como um sistema de análise comportamental.

4. Faça o que ninguém quer: entrevistas demissionais

É muito difícil ver um gestor de RH fazer a entrevista demissional, afinal, é um momento delicado para o trabalhador que está sendo desligado e ninguém quer incomodá-lo. A questão é que esse é o melhor momento para entender a ruptura no relacionamento, especialmente quando o próprio funcionário está se desligando.

É possível que o desligamento esteja ocorrendo porque o profissional está se aposentando, não se sente mais apto à função ou quer se dedicar mais à sua família, mas esses são casos singulares, até difíceis de acontecer. Na maioria das vezes, o motivo é outro.

É muito mais comum ver trabalhadores que estão se desligando por não nutrirem um bom relacionamento com seus superiores, com colegas de trabalho ou porque receberam uma proposta da concorrência. Identifique os motivos, depois aja rapidamente sobre eles.

5. Invista no modelo de liderança pelo exemplo

Muitos gestores acreditam que os funcionários pedem demissão porque não acham justo os seus salários, não gostam do ambiente de trabalho ou querem crescer na carreira — e, realmente, tudo isso pode ser verdade. Mas é certo que grande parte dos profissionais não pedem demissão dos seus empregos, porém dos seus próprios chefes.

Por isso, é preciso incentivar um modelo de liderança baseado no exemplo, no qual líderes também coloquem a “mão na massa”, inspirem seus subordinados e contribuam para a construção de um bom relacionamento interpessoal. Todos na empresa, especialmente os líderes, devem estar comprometidos com a redução do turnover.

6. Construa um forte senso de meritocracia

A meritocracia faz parte da cultura das maiores e mais bem-sucedidas empresas, que premiam seus profissionais pelos resultados e incentivam desempenhos cada vez melhores. Esse tipo de política contribui para que os talentos fiquem mais tempo na “casa”.

Grosso modo, meritocracia significa fazer por merecer. Ou melhor, recompensar cada colaborador de acordo com suas conquistas. Dentre as principais ferramentas para a construção desse senso, é possível destacar o plano de cargos e salários.

Esse plano proporciona o crescimento dos profissionais de acordo com o tempo dentro do empreendimento e as metas que foram alcançados por ele nesse mesmo período. Desse modo, aqueles que realmente estão interessados podem crescer bastante, até ocupar cargos que estão no topo da pirâmide organizacional.

7. Mantenha o foco no business core

O business core é a atividade central (ou atividade-fim) de uma empresa, aquilo no que ela é realmente boa em fazer e que paga suas contas no final de cada mês. Neste sentido, contrate profissionais para essa atividade-fim. No entanto, terceirize as atividades-meio (como limpeza, recepção e segurança) para outra companhia.

Ao fazer isso, é possível manter o foco e obter melhores resultados. Os programas de treinamento e desenvolvimento serão mais direcionados e as campanhas de retenção poderão ser personalizadas, assim como o plano de cargos e salários. No fim das contas, você poderá dar maior atenção para as funções que realmente influenciam o business core.

Veja, agora você está por dentro do assunto. Ao aplicar nossas dicas, certamente você conseguirá diminuir turnover consideravelmente, bem como otimizar o ambiente de trabalho e tornar todo o empreendimento mais sólido e produtivo. Então não deixe para depois!

Gostou do nosso conteúdo? Agora, aproveite para nos seguir nas redes sociais Facebook, Twitter e LinkedIn, e ficar sempre por dentro das nossas novidades.

 

Sobre o autor

Seguridade

A Seguridade é uma empresa consolidada no mercado, atendendo toda a região Sul do país e o estado de São Paulo, nos tornamos referência nos segmentos de segurança privada, limpeza e conservação, jardinagem, bombeiros industriais, serviços de rh e outros serviços.

Deixar comentário.

Share This