Gestão de Pessoas e RH

Como criar um plano de carreira?

O que é um plano de carreira?

Um plano de carreira bem desenvolvido é a
base para um índice de baixo
turnover
e  motivação organizacional
podendo ser definido de duas formas, a primeira pela qual o próprio
profissional busca seu aperfeiçoamento e projeção de sua carreira a longo prazo
(seja em dois, cinco, dez ou vinte anos) e a segunda  em que as empresas investem e direcionam seus
talentos como forma de desenvolvimento interno para melhores resultados e
futuras sucessões, potencializando e capacitando profissionais em prol a um
único objetivo.

Qual a importância de um plano de carreira?

Estamos vivendo um momento bastante célere
no mercado de trabalho por diversos fatores, um deles, e com bastante destaque
em nossa realidade atual são os “conflitos” das gerações X, Y e Z, para tanto, pode
se dizer que esse é um dos maiores desafios da área de RH, não só para reter,
mas também para desenvolver seus talentos internos, portanto, temos que não só
planejar, mas estruturar um clima organizacional saudável, feliz e com
perspectiva de ascensão com um plano de carreira que atenda de forma homogênea
todos os colaboradores da organização.    

Um plano de carreira bem definido traz
transparência na gestão, bem como direciona os profissionais para avaliar sua
atual posição, aonde querem chegar, em quanto tempo e como fará para alcançar
seus objetivos, respeitando sempre o estágio de cada profissional, seja recém
formado ou com 15 anos de experiência.

Podemos citar três tipos de plano de carreira:

LINHA HORIZONTAL – aquele que não há promoção do colaborador
comparado ao cargo atual para um ascendente, mas sim que muda de tarefa
aumentando tanto a complexidade como responsabilidade na posição;

CARREIRA Y – onde conforme desenho da letra, de um
lado a promoção vertical tradicional e, de outro, o encarreiramento lateral por
meio da aquisição de diferentes experiências, habilidades e competências que
enriquecem o patrimônio profissional de cada colaborador;

CARREIRA W – aquele que desenvolve suas habilidades
em diversos setores da organização, compreendendo a organização como um todo,
ou seja, um profissional que possa ser interlocutor em diferentes áreas da
empresa. Esse formato é bastante utilizado nos setores de engenharia e
tecnologia.

De modo geral, cada organização deve
estruturar seu próprio plano de carreira avaliando sempre suas necessidades e
objetivos, bem como, definindo previamente alguns parâmetros básicos como:

Passo a passo para elaborar um plano de carreira.

1 – Pense no futuro dos colaboradores

Na elaboração de um plano de carreira o
primeiro passo é sempre ouvir e entender a perspectiva profissional de cada
colaborador dentro da organização, avaliando e mapeando suas competências e
habilidades, como também seus planos futuros e aonde querem chegar dentro da
organização.

Saber essas informações, bem como quais
cargos cada colaborador pretende chegar, mesmo ainda não estando preparados
para tal posição é a peça chave para entrar com o plano de carreira, criando
possibilidades internas para que cada um se qualifique e se prepare para
ocupação do cargo almejado.

Para identificação desses pontos, faça um
questionário interno seja online ou físico e mapeie através de perguntas
diretas os sonhos, sugestões e críticas com relação a organização, dessa forma
o RH terá a base inicial para desenvolver o programa.

2 – Elabore a progressão de carreira

Definir a progressão de cargos é a mesma
coisa que promover a progressão de carreira dos profissionais dentro da
organização, a clareza desses critérios e a definição de tempo para ascendência
de cada um fará com que cada colaborador busque sua qualificação dentro desse
período de tempo. Importante destacar que a progressão tem que sempre estar de
acordo com a estrutura da empresa e com a política salarial da organização.

3 – Identifique os pontos fortes e fracos

Como já mencionado acima, trabalhar as
competências e habilidades de cada colaborador é fundamental para que um plano
de carreira seja eficaz para os resultados da organização, para tanto, deve ser
mapeado os pontos positivos, e o que pode ser melhorado dentro do tempo de
progressão para cada cargo.

Algumas ferramentas como testes vocacionais, de personalidade e comportamental auxiliam e complementam muito o direcionamento do RH para tal mapeamento, pois colocar a pessoa certa na posição certa é a busca contínua de toda organização.

4 – Treine sua equipe

Um programa
de treinamento
e desenvolvimento é um pilar bastante importante também para
capacitação e estímulo de potencializar os pontos fortes de cada profissional.
Direcionar um treinamento apropriado e focado para cada colaborador talvez seja
a solução para um melhor resultado. Alternativas como ensino a distância ou in-company
entram como grandes e práticas oportunidades de desenvolver seus talentos
internos, também, um programa de subsídio de faculdade interno também incentiva
e valoriza ainda mais seu plano de carreira.

5 – Dê feedback

Nem sempre o colaborador está em sintonia
com o que a organização busca como metas, para isso, um programa
de feedback
é bastante adequado em se tratando de devolutivas, por exemplo,
determine um período (6 meses) e em cada período recicle individualmente com
cada profissional seu status dentro do plano de carreira, o que deve ser
melhorado, aprimorado, seus pontos fortes e suas expectativas profissionais,
esse é o momento para identificar o engajamento, preparo e ainda mais,
evidenciar ao profissional o elo de investimento e preocupação da organização
para com sua carreira.

6 – Transparência em promoções internas

Tendo um plano de carreira implantado,
deixe claro em sua comunicação interna as possibilidades de crescimento X
exigências para nova posição, a transparência em um processo seletivo interno
possibilita novas oportunidades de crescimento e valorizam ainda mais seu plano
de carreira. Quando identificado que o colaborador não está preparado para o
perfil desejado, dê uma devolutiva em forma de feedback, esse momento é
primordial para manter o colaborador motivado e principalmente, continuar na
busca continua de sua capacitação profissional e acima de tudo, sempre trazendo
resultados satisfatórios para organização.

Dicas ao implantar um plano de carreira

  • Mantenha atualizada a trajetória alternativa de cada departamento;
  • Divulgue o plano de carreira;
  • Possibilite e divulgue vagas internas;
  • Promova um programa de desenvolvimento individual;
  • Revise anualmente o plano implantado.

Importante também

  • Ter claramente todas as descrições de cargos da organização;
  • Mantenha atualizada uma pesquisa salarial com referência ao segmento de sua empresa;
  • Definir uma tabela salarial;
  • Estabelecer critérios de acompanhamentos periódicos por profissional e
  • Valorizar e reter seus talentos internos.

Esse texto foi escrito por Rafael Maia –Gerente de Recursos Humanos do GRUPO SEGURIDADE.

Sobre o autor

Seguridade

Seguridade

A Seguridade é uma empresa consolidada no mercado, atendendo toda a região Sul do país e o estado de São Paulo, nos tornamos referência nos segmentos de segurança privada, limpeza e conservação, jardinagem, bombeiros industriais, serviços de rh e outros serviços.

Deixar comentário.

Share This