Terceirização

Entenda a importância da gestão de facilities para imóveis vazios

Avatar
Escrito por Seguridade

O conceito de facilities, originado nos Estados Unidos, tornou-se muito comum entre diferentes empresas pelo mundo todo. A gestão de facilities tem sido a solução para muitos gestores, considerando que essas “facilidades” permitem que o negócio do empreendedor caminhe bem, sem ocupar muito o seu tempo, nem implicar em custos altos demais.

No caso de imóveis vazios, a gestão de facilities também é necessária e representa um grande diferencial. Veja mais sobre o assunto fazendo a leitura do post!

O problema com os imóveis desocupados

Os proprietários de imóveis estão sempre lidando com algumas dificuldades na administração de seus bens. Podem colocá-los para vender e, para tornar mais rápida a realização do negócio, podem recorrer a imobiliárias e corretoras. Também podem disponibilizá-los para locação e precisam da ajuda de corretores para encontrar inquilinos.

Isso se dá tanto com os imóveis residenciais quanto com os imóveis comerciais. No entanto, os estabelecimentos destinados a casas de comércio podem passar mais tempo fechados, sem ocupação. Isso porque os imóveis residenciais, em regra, apresentam demanda elevada, pois representam moradia, ou seja, uma necessidade para toda a população.

O que pode ocorrer com imóveis desocupados?

Primeiramente, é preciso considerar o potencial de depreciação do imóvel. Caso ele já seja um ponto antigo, que não tenha passado por reformas, a desocupação contribuirá bastante para que o processo de depreciação se acelere mais ainda.

Uma questão a ser solucionada é que, sem ninguém habitando ou utilizando a edificação, a tendência é que ela fique suja, seus elementos acabem se degradando mais rapidamente (cobertura, piso, paredes, esquadrias, instalações da rede elétrica e da rede hidráulica), ela poderá se tornar visada por ladrões e pessoas mal intencionadas, que poderão depredar ainda mais o imóvel.

No final de tudo, o imóvel ficará com uma péssima aparência, semelhante àquelas casas abandonadas que costumam aparecer em filmes e desenhos, com janelas e portas caídas, pintura descascada, telhas fora do lugar e outras coisas.

A taxa de desocupação

No Brasil, a taxa de desocupação de imóveis comerciais é elevada. Conforme a Building, empresa de consultoria, as 3 capitais que apresentam maior incidência são:

  1. Rio de Janeiro, com 22% dos empreendimentos sem usuários;
  2. São Paulo, com 18%;
  3. Brasília, com 11%.

Os números indicam uma evolução da taxa ao longo dos anos. A mesma empresa de consultoria que efetuou a pesquisa acima mencionada também comparou dados. No Rio de Janeiro, no ano de 2010 (ano que ficou famoso pelo desenvolvimento em 7,5% da economia nacional), os imóveis novos desocupados representavam um percentual de 1,93%. Atualmente, esse percentual subiu para 47,3%.  Entre os meses de janeiro e agosto deste ano, 9,7 mil lojas foram fechadas na capital fluminense.

Até o governo federal se ressente com o esvaziamento dos imóveis. Em todo o Brasil, há 89 estabelecimentos comerciais, que são de sua propriedade, desocupados. Considerando os imóveis residenciais, os terrenos e os galpões, esse número aumenta para quase 18 mil. Esses dados foram fornecidos pela União, sendo que os imóveis estão situados em todos os estados do país.

Essa situação está prejudicando todos os mercados. Muitos empreendimentos grandes estão sem uso, desocupados, desprovidos de inquilinos.

Os imóveis desocupados não passam por reparos com frequência, carecem de manutenção. No entanto, conservar essas construções é indispensável para evitar a depreciação e aumentar o potencial de valorização do imóvel, evitando prejuízos no futuro. Por exemplo, um estabelecimento comercial bem conservado apresenta muito mais chances de ser alugado que um imóvel em estado de abandono.

A gestão de facilities para os imóveis vazios

Nesse sentido, a gestão de facilities é de suma importância para a manutenção de qualquer tipo de imóvel, especialmente os comerciais, que estão geralmente sujeitos a um período maior de desocupação.

Quando o último inquilino deixa o imóvel, é possível que que ele ainda esteja em ordem, com paredes pintadas, cobertura conservada, encanamentos em boas condições. Mas, esse cenário vai mudar.

Para manter o imóvel em bom estado é necessário apelar para a manutenção preventiva, ou seja, realizar manutenções periódicas para trocar peças de instalações (elétricas, hidráulicas, sanitárias), dar outra mão de tinta nas paredes, fazer reparos nas janelas, substituir o forro, limpar o piso, evitar o acúmulo de sujeira e muitas outras coisas.

As imagens que ilustram os anúncios de locação ou venda são tiradas, na maioria das vezes, quando o estabelecimento está desocupado e em excelentes condições, tanto externamente quanto internamente.

Quando a pessoa compara as imagens com o imóvel real pode ter duas reações: satisfação, constatando que as fotos correspondem à realidade; decepção, percebendo que o imóvel real não está à altura das imagens disponibilizadas no site, blog, redes sociais, outdoors, cartazes e assim por diante.

Decepcionada, diminuem bastante as chances de o candidato fechar negócio. O mais provável é que ele vá procurar outro ponto para alugar.

Para que a reação da pessoa seja positiva (ela fique realmente satisfeita), convém ao proprietário realizar a gestão de facilities do empreendimento desocupado.

A terceirização da gestão de facilities

Uma saída eficaz e econômica para o dono do imóvel é contratar os serviços de uma empresa especializada na gestão de facilities. Essas empresas trabalham prestando esses serviços, fazendo deles a sua atividade mais importante, elas costumam contar com profissionais capacitados, que conhecem bem sua função e são atualizados periodicamente.

Assim, o proprietário do imóvel não terá dores de cabeça, não precisará ensinar a eles como desempenhar sua função. Para a pessoa contratante (seja física ou jurídica), a terceirização da gestão de facilities representa menos custos e mais tempo para se dedicar a atividades mais essenciais à sua sobrevivência econômica.

Além disso, as empresas terceirizadas têm o suporte de uma boa tecnologia. Os profissionais mapeiam o imóvel e identificam o que precisa ser feito, os gastos com materiais e mão de obra, bem como o tempo certo para os reparos e as trocas.

Com a tecnologia apropriada e os melhores profissionais, a gestão de facilities torna-se a melhor solução para conservar em bom estado os imóveis comerciais, envolvendo menos custos, menos tempo e mais eficiência e produtividade.

Já terceirizou a gestão de facilities de seu estabelecimento comercial? O que achou deste post? Aproveite para assinar a nossa newsletter e receber mais dicas e informações interessantes!

Sobre o autor

Avatar

Seguridade

A Seguridade é uma empresa consolidada no mercado, atendendo toda a região Sul do país e o estado de São Paulo, nos tornamos referência nos segmentos de segurança privada, limpeza e conservação, jardinagem, bombeiros industriais, serviços de rh e outros serviços.

Deixar comentário.

Share This