Segurança e Limpeza

Como estabelecer um cronograma de serviço de limpeza do condomínio?

Avatar
Escrito por Seguridade

Quando é preciso lidar com atividades que não representam a atividade-fim do negócio, é comum que haja dúvidas sobre a frequência ideal da prestação de alguns serviços característicos de condomínios, como limpeza e jardinagem. Montar um bom cronograma de serviço de limpeza, inclusive, é uma questão recorrente.

Nesses casos, é muito importante poder contar com uma empresa terceirizada que conheça bem o negócio e as necessidades do condomínio para organizar um cronograma eficiente de serviço de limpeza.

Algumas especificidades devem ser observadas antes de planejar a rotina do condomínio, pois ajudarão a determinar a frequência ideal das tarefas e também a melhor forma de higienização. Confira alguns aspectos importantes na hora de montar o seu cronograma de serviço de limpeza:

 

Para começar, descubra o perfil do condomínio

As necessidades de limpeza variam de acordo com o perfil de cada condomínio. Se é residencial e tem muitas crianças, as necessidades serão diferentes das demandas de um condomínio empresarial com pouco fluxo de pessoas.

Por isso, o primeiro passo é definir esse perfil, identificando quais são as áreas comuns, qual a frequência de eventos, se está perto de rodovias ou vias mais poluídas e, claro, quais são as necessidades e expectativas dos condôminos.

Às vezes, o local nem precisa de sessões de limpeza tão frequentes, mas se os condôminos são exigentes e fazem questão de ter um ambiente impecável, não tem jeito: o planejamento terá que contemplar essa exigência.

Também há uma variação de acordo com os tipos. Os serviços podem ser divididos em, no mínimo, três categorias: geral, manutenção e conservação.

As áreas de circulação comum, como halls e elevadores, são aquelas que precisam ser limpas todos os dias e se encaixam na categoria de limpeza geral.

A limpeza de manutenção é aquela que deve ser feita mais de uma vez por dia, com o objetivo de manter a área realmente limpa, mas, geralmente, é mais leve, superficial.

Já a limpeza de conservação está relacionada aos processos que visam deixar o ambiente limpo por mais tempo; o recolhimento periódico do lixo é um exemplo.

 

Anote as necessidades de limpeza

Outro aspecto importante é sinalizar os tipos de materiais, equipamentos e mobiliários presentes do condomínio.

A variedade pode ser imensa se considerarmos os pisos (madeira, ardósia etc.), as paredes e superfícies (de cor clara ou escura, ásperas ou lisas), os acabamentos (corrimãos de metal ou madeira), as janelas e portas (vidro ou madeira) e os revestimentos (carpetes, por exemplo).

Cada tipo terá suas especificidades e demandará um tratamento diferente na hora da limpeza. Para cada um, a frequência será diferente. Veja as dicas a seguir:

Diariamente:

●aspiração de áreas acarpetadas e retirada de poeira de móveis e utensílios internos, no caso de condomínios empresariais;

●retirada do lixo, com observação dos cuidados relacionados à coleta seletiva;

●desinfecção dos banheiros, troca do lixo e reposição de papel higiênico e papel toalha;

●limpeza e desodorização das áreas internas dos elevadores;

●Limpeza das áreas de estacionamento.

Duas vezes por semana:

●lavagem de escadas e corredores;

●lavagem do piso da garagem;

●limpeza profunda dos banheiros, inclusive dos azulejos.

Semanalmente:

●limpeza dos aparelhos telefônicos com álcool;

●higienização de bebedouros, utilizando produtos apropriados;

●limpeza dos aparelhos de ar-condicionado, ventiladores e exaustores.

Quinzenalmente:

●higienização de portas, maçanetas, parte interna das esquadrias metálicas e vidraças;

●verificação da situação de limpeza geral dos tetos e paredes.

Mensalmente:

●limpeza da face externa das esquadrias metálicas e vidraças, utilizando equipamentos apropriados para esse fim;

●limpeza das paredes internas (inclusive divisórias), das cortinas e persianas/venezianas, com remoção de pó e manchas porventura existentes.

Semestralmente:

●retirada de sujeiras de partes complexas, como áreas estruturais, tubulações e superfícies altas, como o telhado;

●limpeza da fachada do condomínio em toda a sua extensão, retirando impurezas e ajudando na conservação estética;

●limpeza da caixa d’água em sua parte interna, evitando o lodo e o acúmulo de terra.

São apenas algumas atividades comuns durante a limpeza de condomínios, mas pode haver muitas outras. Quando o condomínio tem piscina ou espelho d’água, por exemplo, será necessário observar a manutenção dessas áreas, principalmente em tempo de dengue.

Alguns condomínios também podem incluir algumas atividades para serem realizadas com uma frequência trimestral como a lavagem dos tapetes. O ideal é que o cronograma seja o mais customizado possível.

 

Escolha bons produtos de limpeza

Para que a tarefa seja executada corretamente, é fundamental que ela seja feita utilizando os produtos certos. Quando são escolhidos elementos de qualidade, o resultado é obtido com maior facilidade e, principalmente, com durabilidade elevada.

Portanto, é necessário selecionar qual será o material de apoio. Em primeiro lugar, deve-se considerar qual é a superfície que será limpa.

Janelas e vidros precisam de desengordurantes, enquanto os banheiros exigem desinfetantes potentes. Já as áreas externas podem exigir produtos mais fortes para retirar sujeiras complexas ou de maior volume.

 

Procure não atrapalhar os condôminos

A limpeza da área condominial tem, acima de tudo, a função de criar um ambiente agradável para os condôminos. Essa tarefa permite que todos possam aproveitar os recursos com bem-estar e higiene.

Contudo, parte desse objetivo é comprometida se a etapa atrapalha os condôminos. Interditar o elevador por horas no momento mais movimentado para fazer a limpeza, por exemplo, certamente causará grande insatisfação.

Para evitar isso, o melhor é pensar em se adaptar ao condomínio, evitando interrupções abruptas na rotina.

 

Defina o horário da maneira correta

Um dos melhores caminhos para não atrapalhar os condôminos é, justamente, definindo corretamente a hora para que cada limpeza ocorra.

Banheiros e elevadores devem ser limpos em horários de menor movimento. Ao mesmo tempo, isso não pode significar um dia inteiro com esses elementos sujos. Então, é preciso considerar com cuidado qual será o momento de execução.

Enquanto isso, áreas externas devem ser limpas quando não são comumente usadas. Limpar a área da piscina no meio da tarde de um dia de sol, por exemplo, não é a melhor ideia.

Para não errar, considere quais são os hábitos e necessidades do condomínio, identificando horários de pico e momentos adequados para não atrapalhar as pessoas.

 

Tome cuidados específicos

O cronograma de serviço de limpeza deve estar alinhado às necessidades ocupacionais de cada atividade de limpeza. Vale a pena contratar uma empresa especializada para a realização de limpezas externas ou trabalhos em altura.

Nesses casos, também é preciso verificar se há disponibilidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e se a equipe de limpeza é capacitada para o serviço.

Confira, ainda, se a prestadora de serviço usa produtos de limpeza adequados a cada tipo de piso e material e se os colaboradores estão cientes das normas de segurança e manuseio de tais elementos.

 

Anote observações específicas

Montar um cronograma de limpeza para o condomínio também requer que outros cuidados sejam observados. É importante ter um planejamento geral para nortear o trabalho, mas eventualidades devem ser previstas e atendidas.

Por exemplo, em épocas de muita chuva, se alguma área corre o risco de ficar alagada como garagens e áreas de lazer, é interessante deixar uma equipe de sobreaviso para que as necessidades do condomínio sejam prontamente atendidas.

Outra questão atual está relacionada ao uso dos recursos naturais como a água. Em tempos de racionamento e crise hídrica, a empresa terceirizada deve alinhar com o condomínio sobre as melhores formas de aproveitar o recurso, para evitar o desperdício ou o mau uso.

Isso inclui o possível aproveitamento de água da chuva e a utilização de equipamentos que gastem menos energia e menos água. Essas observações específicas podem ser conversadas com os responsáveis pelo serviço e até previstas em contrato.

 

Acompanhe o cronograma

Tanto o zelador do condomínio quanto o responsável pela empresa de limpeza devem acompanhar o cumprimento do cronograma de limpeza das instalações.

Esse processo é importante para fazer pequenas adequações quando necessárias e até para a inclusão de novas necessidades e demandas. Nesse acompanhamento, é possível verificar se a tarefa está sendo realizada na frequência adequada e com a devida qualidade.

Mas atenção: é imprescindível que toda a equipe (interna ou terceirizada) seja envolvida no monitoramento das atividades.

 

Considere terceirizar a tarefa

A limpeza é uma parte importante do condomínio, já que tem a ver com a qualidade de vida dos condôminos e até com a estética do espaço. Contudo, ela não precisa ser feita internamente.

Na verdade, contratar funcionários internos para desempenhar essa função não é a melhor possibilidade na maioria dos casos. Em vez disso, a melhor escolha é a terceirização dessas tarefas.

Em primeiro lugar, isso garante uma equipe com os melhores profissionais, capacitados e experientes para a função. Cumprir o cronograma, nesse caso, fica muito mais fácil.

Se ocorrerem faltas, a empresa é a responsável por fazer a substituição. Com isso, há menor preocupação sobre a questão operacional e, acima de tudo, melhor produtividade.

Para melhorar, a terceirização diminui sensivelmente os custos. Longe dos diversos encargos trabalhistas, é possível ter um condomínio bem limpo, gastando muito menos.

Então, acha que já consegue elaborar o cronograma de serviço de limpeza do seu condomínio? Se precisar de mais ajuda e orientações extras, você pode assinar a nossa newsletter e receber conteúdos similares a este.

Sobre o autor

Avatar

Seguridade

A Seguridade é uma empresa consolidada no mercado, atendendo toda a região Sul do país e o estado de São Paulo, nos tornamos referência nos segmentos de segurança privada, limpeza e conservação, jardinagem, bombeiros industriais, serviços de rh e outros serviços.

Deixar comentário.

Share This