Processos de RH

Conheça os 7 maiores erros cometidos na contratação de funcionários

conheca-os-7-maiores-erros-cometidos-na-contratacao-de-funcionarios.jpeg
Escrito por Seguridade

A contratação de funcionários é um dos procedimentos mais importantes sob a responsabilidade do RH de uma empresa. Isso porque um novo colaborador sempre precisa ser sinônimo de inovação, comprometimento e domínio do segmento com o qual trabalhará.

Porém, como essa contratação sempre envolve muitos aspectos e detalhes, alguns erros básicos podem ser cometidos. Desde a não participação do gestor da área no processo seletivo até a falta de comunicação e informação sobre salários, existem muitos fatores que podem comprometer o funcionamento da área e até causar problemas maiores.

Por isso, no post de hoje, você vai conferir quais são alguns desses erros mais comuns, os problemas que eles podem trazer e como solucioná-los. Acompanhe!

1. Fazer o processo com pressa e pular etapas

É claro que existem situações em que a vaga é urgente, e que é preciso contratar com rapidez. Porém, é melhor levar um tempo pesquisando, entrevistando e se informando mais sobre a vaga do que realizar um processo seletivo rápido e repleto de falhas.

Para que um profissional seja eficiente, é preciso que ele passe por todas as partes do processo seletivo, que já é homologado pela empresa e tem todos os pontos que é preciso avaliar em um funcionário em potencial. Então, seja objetivo, mas não pule etapas.

Além disso, quando uma contratação de funcionários é feita às pressas, as chances de o profissional não ser o que a empresa precisa são grandes. Se for esse o caso, você terá que dispor de algum tempo para tratar da sua demissão, e ainda iniciar um novo processo seletivo.

2. Não realizar testes com o candidato

Ater-se demais ao currículo, sem testar se o que está escrito é, de fato, uma qualidade do profissional que você está entrevistando, também pode resultar em uma má contratação.

A não realização do teste prático pode resultar na contratação de alguém que não domina determinados programas ou procedimentos, atrasando os processos da área e prejudicando as entregas e projetos.

Portanto, junto ao gestor da área, elabore um teste em que o candidato possa demonstrar sua capacidade emocional e suas habilidades, para que se possa avaliar se elas estão no mesmo nível das necessidades do gestor.

3. Não envolver o gestor da área em que o candidato vai trabalhar

Esse é um erro que pode ser ligado ao primeiro item. Muitas vezes, na pressa, acaba-se não envolvendo o gestor da área no processo seletivo, e a contratação acontece pela escolha apenas da equipe do RH.

Contudo, o gestor é a única pessoa que vive a área, de fato. Portanto, é quem domina a divisão do trabalho e sabe qual é o perfil de profissional que precisa no momento para melhorar a performance da equipe.

Assim, não envolver o gestor pode trazer um funcionário à empresa que não é o ideal para aquele contexto, e até atrapalhar o resto do time.

4. Optar pelo profissional com a pretensão salarial mais baixa

Buscando trazer mais economia para a empresa, a pretensão salarial mais baixa de um candidato parece um oásis em meio a tantos salários, que podem parecer pretensiosos por parte dos outros profissionais que estão concorrendo ao cargo.

Entretanto, essa informação do currículo deve servir apenas para verificar se a pretensão salarial está dentro do orçamento que a empresa tem para a contratação, naquele momento.

Tê-la como uma das principais bases na contratação de funcionários pode resultar na admissão de alguém não tão bem preparado para assumir o cargo e, dessa forma, trazer mais trabalho do que soluções para os outros colegas.

5. Não dar os detalhes da vaga para o candidato

Omitir alguns detalhes da vaga durante a primeira conversa pelo telefone pode até ser aceitável. Agora, quando o candidato se dispõe a ir até a empresa e realizar a entrevista, é uma atitude gentil do RH conceder todas as informações que ele precisa saber sobre a vaga.

Nesse sentido, deixe tudo em aberto: faixa salarial, eventuais benefícios que ele pode receber, vale-transporte e refeição, horário de trabalho — entre outros fatores que você julgar importantes.

Deixar para falar tudo só quando o profissional for escolhido pode acabar em uma negativa do candidato, que esperava um salário maior ou não sabia que o local da empresa onde trabalharia não é o mesmo em que ele fez a entrevista, entre outros pontos.

6. Não dominar as informações sobre a vaga

Ao receber a demanda de uma nova contratação, é preciso esmiuçar a vaga para trazer à tona as suas particularidades — e para que ela também seja atraente para o profissional que a empresa busca.

Então, pergunte ao gestor, analise a área, faça perguntas a outros colaboradores que fazem um trabalho semelhante ao da vaga indicada. Enfim, trace um perfil para ela. Não fazer isso pode levar à confecção de anúncios vagos, com poucas informações e pouco atrativo.

E esse tipo de anúncio, por sua vez, resulta no recebimento de currículos com a mesma qualidade e, muitas vezes, pode nem atrair o profissional que a empresa busca verdadeiramente.

7. Não investigar o profissional

Espera-se que um candidato descreva a si e as suas experiências como, de fato, aconteceram. Contudo, sabemos que essa não é uma realidade em 100% dos casos. Infelizmente, muitos candidatos mentem no currículo contando experiências que não foram vividas.

Mas, em dias de redes sociais, e-mails e telefones, é fácil pesquisar sobre a vida de alguém. Então, confira se as informações pessoais batem. Telefone para a última empresa em que o candidato trabalhou e peça referências sobre a qualidade do trabalho, bem como da sua personalidade.

Contratar um profissional confiando apenas em seu currículo pode resultar em um funcionário pouco experiente e sem o perfil da vaga — já que pode ter ajustado o currículo especialmente para a sua proposta.

Assim, a contratação de funcionários deve ser precisa, objetiva e completa. Sem essas três características, a probabilidade de se contratar alguém que não tenha o perfil da empresa ou que não possua conhecimento necessário pode ser grande.

E, por mais urgente que seja a contratação, nunca se esqueça de nenhuma etapa, e sempre fique atento aos detalhes, que podem fazer toda a diferença na escolha do profissional!

Enfim, gostou do post? Agora que você já sabe quais são os erros mais comuns na hora da contratação de funcionários, aproveite para compartilhar este texto nas redes sociais e ajude seus colegas a melhorar a qualidade das suas contratações!

 

Sobre o autor

Seguridade

A Seguridade é uma empresa consolidada no mercado, atendendo toda a região Sul do país e o estado de São Paulo, nos tornamos referência nos segmentos de segurança privada, limpeza e conservação, jardinagem, bombeiros industriais, serviços de rh e outros serviços.

Deixar comentário.

Share This