Segurança e Limpeza

Segurança predial: 11 alternativas tecnológicas para seu condomínio

Avatar
Escrito por Seguridade

A busca por segurança tem feito aumentar consideravelmente a procura por condomínios fechados. Apesar do custo que representa, os benefícios atrelados são inúmeros, principalmente no que se refere à segurança predial.

Com o desenvolvimento da tecnologia, novos sistemas estão aparecendo para diminuir os custos e aumentar a qualidade da segurança e dos serviços que envolvem todo o condomínio.

Que tal descobrir algumas ferramentas tecnológicas de segurança predial? Venha com a gente e saiba como revolucionar o seu condomínio.

Sistema de monitoramento e segurança

Sistema de detecção de incêndio

Pouco observado e lembrado nos quesitos de segurança, o sistema de detecção de incêndio é tão importante quanto qualquer outra estrutura de segurança predial.

Com o uso da tecnologia, hoje o sistema de incêndio pode detectar com mais precisão a presença de fumaça e outros fatores que envolvam um possível incêndio, aumentando o tempo de ação, preservando vidas e patrimônios. Além do alerta sonoro e do funcionamento de sprinklers, o sistema de detecção de incêndio envia alertas para a central de segurança e de bombeiros.

É importante salientar que treinamentos de evacuação predial são essenciais para que qualquer sistema de incêndio funcione bem.

Alarmes

Sistema composto por sensores de movimento atrelados a uma sirene. O alarme é um dos mais antigos sistemas de monitoramento, mas que também receberam melhorias advindas da evolução da tecnologia.

Hoje em dia, o próprio alarme é capaz de acionar uma central, por meio de um chip de celular, enviando uma mensagem quando o sistema é acionado e permitindo uma ação mais rápida.

Cerca elétrica e sensorial

Presente na maioria dos sistemas de segurança predial, a cerca elétrica é uma estrutura simples, que visa inibir o acesso por meio do choque. O avanço desse sistema foi a sua inserção na organização de alarmes, disparando a sirene e o alerta para a central.

Outra evolução é o uso da cerca sensorial, que utiliza infravermelhos para detectar movimentos que possam ser feitos fora do alcance da cerca elétrica ou mesmo quando ela não existir.

Câmeras de vigilância.

Esse sistema já é comumente usado pela maioria dos condomínios. Atualmente, com a evolução das câmeras e dos links de internet, é possível visualizar as imagens das câmeras em tempo real por meio de computadores ou smartphones, de qualquer lugar, precisando apenas de internet e um login de acesso.

Por meio das câmeras, é possível controlar funcionários e acontecimentos do condomínio, diminuindo delitos públicos externos e internos e trazendo um convívio melhor entre os moradores.

Vídeo analytics

Aproveitando as imagens do sistema de segurança, essa tecnologia é aplicada por um software que realiza análise dos vídeos, identificando padrões de comportamento. Com os resultados obtidos, é possível inferir algumas regras de monitoramento baseadas nos padrões estabelecidos.

Ao detectar alterações nos padrões de comportamento, o software automaticamente ativa as medidas que foram programadas para cada situação. Podemos citar, por exemplo, o acionamento de um alerta para a central no caso de um indivíduo estranho aparecer em determinado local, por um período de tempo, que não é comum à rotina do condomínio.

Drones vigilantes

Uma das maiores novidades em termos de tecnologia, os drones estão sendo utilizados para rondas em áreas onde as câmeras não alcançam ou mesmo não podem ser instaladas, como os perímetros externos do condomínio.

A principal vantagem dos drones é que eles podem ser controlados a distância por uma equipe ou pessoa e passarem despercebidos, sendo um elemento surpresa a favor da segurança.

Sistema de controle de acesso

RFID

Pode ser usado por meio de um cartão para que as pessoas destravem a porta ou portão de acesso ou tags instaladas nos carros dos moradores, que permitem a abertura de portões e cancelas automaticamente, sendo cadastrado pela central de segurança.

Controle remoto com botão pânico

O controle que é usado para abertura de portões possui um botão pânico, programado para que, ao ser acionado, alerte imediatamente a central de vigilância do condomínio, visando evitar situações de rendição de moradores.

Leitor biométrico

Uma das mais novas tecnologias implementadas em segurança predial, o leitor biométrico permite o acesso ao ambiente somente de pessoas cadastradas. Vale lembrar que esse sistema não impede que o morador seja rendido, mas também possui um alerta de pânico, cadastrando a digital de um dos dedos para acionamento da função.

Outros sistemas de identificação de acesso já existem, mas, por possuírem um custo mais elevado, ainda não são amplamente usados, como leitura da íris e identificação da voz.

Fumaça de segurança

Pode parecer cena de filme, mas é um aparato que vem sendo implementado e obtido bons resultados. A fumaça de segurança é acoplada ao sistema de alarme, que quando acionado, por meio de uma máquina, produz uma densa neblina, deixando o ambiente sem visibilidade.

Esse sistema surpreende o invasor, deixando-o sem ação por não saber o que se encontra pela frente e fazendo-o recuar na maioria das vezes.

Portaria Virtual

A grande novidade que vem ganhando espaço nos condomínios e sistemas de vigilância é a portaria virtual. Trata-se de um conjunto de sistemas tecnológicos interligados, monitorados por uma central a distância, com pessoas capacitadas e treinadas para controlarem e vigiarem o condomínio, sem a presença de um porteiro físico alocado no prédio. 

Basicamente, funciona assim: ao ser acionado o interfone, ele toca na central de vigilância e monitoramento, que liga para o morador que foi requisitado confirmando o pedido de acesso. Esse, por sua vez, libera ou não a entrada. 

A procura por esse sistema tem crescido exponencialmente por conta da economia que ele oferece, podendo chegar a mais de 50% quando comparado ao custo de uma portaria tradicional. Essa novidade permite que pequenos condomínios contem com uma portaria 24 horas e um alto nível de segurança.

Para que a portaria virtual funcione, é preciso dois links de internet banda larga (mínimo 15 Mega cada link), um sistema de câmeras de vigilância que cubra toda a área do condomínio, controle de acesso por interfone, acionamento dos portões eletronicamente e com sistemas de fechaduras automáticas.

Você imaginava que existiam tantas novidades tecnológicas para a segurança predial? Gostou de conhecê-las melhor? Então, espalhe essa ideia e compartilhe com seus amigos nas redes sociais!

Sobre o autor

Avatar

Seguridade

A Seguridade é uma empresa consolidada no mercado, atendendo toda a região Sul do país e o estado de São Paulo, nos tornamos referência nos segmentos de segurança privada, limpeza e conservação, jardinagem, bombeiros industriais, serviços de rh e outros serviços.

Deixar comentário.

Share This